Logística reversa na perspectiva das redes varejistas e dos consumidores

Andressa Slompo, Aurea Cristina Zoppo, Camila Rodmann Kinder, Everton Drohomeretski, Vanderléia Santos

Resumo


O aumento na produção e no consumo de produtos tem gerado consideráveis impactos ao meio ambiente. A realização de processos que permitam minimizar os desperdícios, reutilizar e reinserir materiais novamente ao ciclo produtivo tem sido uma alternativa muito procurada pelas empresas. Tendo isso em vista, a logística reversa apresenta-se como uma ferramenta que possibilita tais procedimentos e atinge as empresas, a sociedade e o meio ambiente, proporcionando-lhes relevantes benefícios. O presente artigo tem por objetivo compreender o funcionamento da logística reversa na cadeia de suprimentos de quatro redes varejistas situadas na grande Curitiba na perspectiva do varejo e do consumidor e verificar seus impactos no meio ambiente. Por meio de um estudo de casos simultaneamente realizado com um survey, foi possível delinear essa relação. Os mais relevantes resultados alcançados foram: o mapeamento das principais etapas que envolvem a logística reversa, o funcionamento do processo de divulgação dos postos de colet  dos supermercados e o impacto dessa divulgação frente aos consumidores. Identificou-se, por meio do survey realizado, que há uma grande influência da cultura e do perfil do público curitibano sobre as ações de logística reversa na cidade. Como conclusão, foi verificado que, apesar de bem vista pelos consumidores, a implantação da logística reversa nas redes varejistas na maioria dos casos estudados não reflete em diferencial competitivo.

Palavras-chave


Logística Reversa. Varejo. Modelo Conceitual

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.