Eficácia da política monetária no Brasil: análise empírica pós-regime de metas de inflação

Marcos Wagner Fonseca

Resumo


Este trabalho analisa empiricamente a eficácia da política monetária em determinar a trajetória da inflação e variáveis selecionadas no período pósmetas de inflação. Para isso, utilizou-se de modelos econométricos de séries temporais, mais especificamente, Vetores Autorregressivos (VAR). Estimaramse nove modelos VAR para as variáveis: Selic, PIB, IPCA, Câmbio, Crédito Total, Crédito Livre, M1 e IGP-DI, tendo como base o modelo VAR1 com as variáveis: Selic, Pib e Ipca. Com a aplicação das funções de resposta a impulso (FRI), pôde-se verificar que um choque de 1 desvio padrão (aumento de 3,8 pontos percentuais) na taxa Selic, provocou queda no IPCA. Através da decomposição da variância e dos testes de causalidade de Granger, verificou-se que a variável chave da política monetária é a taxa Selic e que, o objetivo do Banco Central é manter a inflação em um patamar desejado.

Palavras-chave


Política Monetária. Taxa Selic. Inflação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.