Microcrédito e Desenvolvimento: um panorama do caso brasileiro

Andrea del Carmen Patiño Cárdenas, Gilson Batista de Oliveira

Resumo


Este artigo tem por objetivo entender o papel do microcrédito na promoção do crescimento e desenvolvimento econômico brasileiro. Realizou-se para isto uma pesquisa bibliográfica com o propósito de entender primeiramente o potencial de contribuição dos bancos como criadores de crédito e por outro lado, a importância do próprio crédito para a transformação e melhoramento das capacidades produtivas do país. Essa análise traz à tona o abismo que separa o crédito da população mais carente, prejudicada pela falta de garantias, e em certos casos, pela falta de interesse das próprias instituições bancárias em atuar em regiões menos desenvolvidas. O microcrédito serve como uma ponte de acesso ao desenvolvimento de uma porção da sociedade excluída do sistema bancário tradicional que também precisa de ferramentas para conquistar um espaço dentro do sistema econômico. A história do microcrédito é recente, considerada a experiência do professor de economia Muhammad Yunus, na metade da década de 1970, em Bangladesh, como a  rimeira manifestação de microcrédito. O Brasil foi pioneiro na América Latina, mas a disseminação mais marcante do microcrédito ocorreu na metade da década de 1990, quando o setor público começou a envolverse com o tema, agindo como instituição de primeira e segunda linha, além de realizar reformas no marco regulatório e iniciar programas em prol do fomento e fortalecimento das microfinanças no país. O foco do microcrédito brasileiro não está em dar início a novas atividades produtivas, e sim, em ser uma alternativa de financiamento aos micro e pequenos empresários com negócios já estabelecidos. Embora o crédito para capital de giro não seja considerado como essencial para o desenvolvimento econômico, deve se considerar que o microcrédito abre uma porta para que esses empresários acessem a recursos que lhes permitirão manter ou expandir o negócio e garantir assim uma renda. As pesquisas e dados analisados neste artigo mostram também que existem recursos que não estão sendo aproveitados para este fim e que ai  a falta muito para que a utilização desta ferramenta se firme no agir do microempreendedor brasileiro que preferivelmente opta pelo emprego de seus próprios recursos ou de outras formas de financiamento.

Palavras-chave


Microcrédito. Desenvolvimento Econômico. O microempresário Brasileiro

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.