As emissoras de TV aberta no Brasil e o seu crescimento: propostas inovadoras ou seguidoras da líder de mercado?

Francisco Rodrigues Gomes

Resumo


A competição pela audiência no mercado de emissoras de televisão aberta no Brasil tem se demonstrado, nos últimos anos, uma árdua tarefa pela conquista de crescimento entre as emissoras integrantes do bloco intermediário – segunda, terceira e quarta colocadas no ranking de audiência. A supremacia da líder de audiência é constatada pela participação nos investimentos publicitários para TV. O objetivo deste artigo é contextualizar a recente teoria do crescimento pela inovação (CHRISTENSEN; RAYNOR, 2003) e o mercado de emissoras de televisão aberta no Brasil, buscando respostas para as seguintes questões: De acordo com a teoria da inovação, os projetos e as ações adotadas pelas emissoras desafiantes a líder apresentam um alinhamento com o modelo teórico? As ações estratégicas realizadas pelas emissoras, normalmente, caracterizam-se por inovações de natureza sustentadora ou disruptiva? Através de análise de produtos lançados de 1990 a 2004, portanto, 14 anos, pelas empresas emissoras de TV, procurouse fornecer el  entos para uma melhor reflexão sobre a aplicabilidade e a relação da teoria da inovação no mercado de emissora de TV aberta no Brasil.

Palavras-chave


Inovação sustentadora. Projetos. Crescimento. Inovação disruptiva

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.