Ecossocioeconomia das organizações: gestão que privilegia uma outra economia

Carlos Alberto Cioce Sampaio, Ivan Sidney Dallabrida

Resumo


Apesar da hegemonia do utilitarismo econômico e do darwinismo social, emergem alternativas ecossocioeconômicas que tentam dar conta das insuficiências da combinação desses modelos. Tem-se como objetivo pensar na construção de uma alternativa (ecos)socioeconômica que dê conta das insuficiências da combinação destas dinâmicas a partir do estado atual do conhecimento sobre experiências em curso que convergem para uma “outra economia”, ou seja, a ecossocioeconomia das organizações. Este artigo baseia-se em pesquisa empírica exploratória de perfil qualitativo acerca de experiências brasileiras e chilenas que ilustram cada desdobramento identificado pela ecossocioeconomia das organizações. Os trabalhos teóricos ou ideológicos são bem elaborados, entretanto sem prática convincente. Os trabalhos empíricos vêm apresentando resultados promissores, contudo, sem uma proposta clara de modelo de gestão que dê conta de tais desafios. Essas experiências quando não sistematizadas em uma rede bem articulada, geralmente são cooptadas pelo sistema que estavam tentando superar, caracterizado principalmente pela sobreposição da eficiência produtiva econômica à efetividade socioambiental.

Palavras-chave


Ecossocioeconomia das organizações. Agenda 21 local. Turismo comunitário. Responsabilidade socioambiental empresarial. Economia solidária

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.