O modelo italiano de desenvolvimento: algumas proposições para a metade sul do Rio Grande do Sul

Daniel Arruda Coronel

Resumo


A história econômica do Rio Grande do Sul, do ponto de vista das disparidades regionais, apresenta uma situação ímpar no Estado, onde as estruturas produtivas e os processos de desenvolvimento econômico se revelaram totalmente díspares. Considerando esse processo pelo qual vem passando o Rio Grande do Sul, o presente artigo busca apontar alternativas socioeconômicas para a região denominada Metade Sul e possibilitar novas formas de articulação do processo de desenvolvimento. O objetivo principal é tentar apontar uma alternativa de reconversão econômica para a Metade Sul, procurando adaptar alguns elementos do referencial teórico e exemplo prático do modelo de desenvolvimento utilizado na Terceira Itália, região que passou por um amplo processo de reestruturação produtiva para, só assim, sair da estagnação. Com base nessas proposições, busca-se, nas características da Metade Sul, fundamentar parâmetros que refutem ou corroborem a implantação de atividades sustentadas nos ditames dos chamados sistemas locais de produção.

Palavras-chave


Terceira Itália. Metade Sul. Desenvolvimento regional

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.