Competitividade das exportações brasileiras de móveis no mercado internacional: uma análise segundo a visão desempenho

Maritzel Rios Fuentes Coelho, Ricardo Berger

Resumo


Este trabalho apresenta estimativas do modelo de comércio internacional constant-market-share, aplicado às exportações brasileiras de móveis para o período 1990/2000, com o objetivo de avaliar o desempenho das mesmas. Os resultados apontaram que o crescimento das exportações, no referido período, deve ser creditado em 90% ao efeito competitividade, em 8% ao efeito crescimento do mercado mundial de móveis, e em 2% ao efeito destino das exportações. A análise por subperíodos: 1990/1995 e 1995/2000 indica que o efeito da competitividade cai de 94% para 42%, o efeito comércio mundial passa de 5% para 70%, e o efeito destino das exportações passa de 1% a -12%. Os resultados sugerem que o crescimento das exportações brasileiras de móveis foi determinado, principalmente, pela ação de fatores internos que afetam a competitividade.

Palavras-chave


Constant-market-share. Comércio internacional. Economia florestal. Indústria de móveis. Balança comercial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.