O capital humano como elemento estratégico na economia da sociedade do conhecimento sob a perspectiva da teoria do agir comunicativo

Osmar Ponchirolli

Resumo


Este artigo tem por objetivo verificar a importância da teoria do agir comunicativo de Habermas na era do capital humano, analisado como um elemento estratégico fundamental no mundo organizacional. Os dados foram obtidos mediante entrevistas semi-estruturadas com dez gerentes da Volvo do Brasil e um questionário aplicado em um dos setores da empresa. A análise dos dados revela que o impacto da nova economia sobre os esquemas interpretativos de seus gestores necessita de uma racionalidade não somente cognitivo-instrumental mas também de um modelo de racionalidade comunicativa, onde as manifestações simbólicas dos homens encarnam saberes (convicções) intersubjetivamente partilhados. Tanto as ações de caráter cognitivo-instrumental como as ações orientadas ao entendimento são comuns e indispensáveis no planejamento estratégico de uma organização. O agir estratégico não pode ser concebido simplesmente como uma manipulação instrumental.

Palavras-chave


Capital humano. Elemento estratégico. Racionalidade comunicativa. Aprendizado flexível

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.