A Recessão Econômica pode ser um Instrumento da Política Monetária?

Gerson Lima, Sandra Kovalski

Resumo


A recomendação da teoria monetária de que o déficit nominal do governo deve sempre ser financiado pela emissão de títulos implica mais gastos com juros. Quando a sociedade rejeita na prática o ajuste fiscal teoricamente requerido para pagar juros, a insistência em se fazer novas dívidas torna a emissão de moeda um fato consumado. Nessa situação, as políticas fiscal e cambial podem ser transformadas em simples instrumentos da política monetária, exigindo-se delas a missão de contrair a oferta de moeda. Neste trabalho demonstra-se que no Brasil, no período 1980-1998, a contribuição conjunta das políticas fiscal e cambial se deu no sentido da contração da base, de sorte que foi a própria política monetária que provocou a expansão da oferta de moeda durante essa longa experiência.

Palavras-chave


Política monetária. Juros. Ajuste fiscal. Oerta de moeda

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.