Função-objetivo da empresa sob a ótica da continuidade e das teorias econômicas

Claudinéia Boaventura de Sousa, Lourdes Valeria de Cillo, Elionor Farah Jreige Weffort

Resumo


O objetivo deste artigo é discutir a função-objetivo das empresas sob a ótica das teorias econômicas com enfoque no postulado da continuidade. A função-objetivo é um norte para os gestores, servindo como base consistente para estabelecer um modelo de gestão e determinar critérios para tomada de decisão. Um novo contexto socioeconômico desencadeia a necessidade de uma orientação para novos objetivos estratégicos e, consequentemente, uma nova ótica para uma função-objetivo única da firma. As visões dos economistas clássicos que estudavam a empresa dentro de uma teoria estática de formação de preço em equilíbrio parcial ignoravam fatores relevantes no processo de existência e crescimento da firma, dando espaço para que autores como Coase (1937), North (1990) e Penrose (1980) acrescentassem contribuições importantes para a compreensão da dinâmica empresarial. A firma vista como growing organization ganha status de entidade autônoma de planejamento e combinação de fatores de produção orientados para a continuidade os negócios. A visão de maximização de riqueza para os acionistas/ proprietários não é descartada, nem subjugada, ela apenas é realocada da posição central para uma posição recíproca dentro dessa dinâmica de funções-objetivo, que devem ser maximizadas no sentido de atender aos princípios da entidade em marcha (going concern). A função-objetivo do acionista é de curto prazo, enquanto a função-objetivo da empresa é de longo prazo. O alcance dos objetivos de interesse de todos os agentes envolvidos na organização é a conciliação de objetivos que permitem assegurar a continuidade da entidade.

Palavras-chave: Função-Objetivo. Teorias Econômicas. Postulado da Continuidade. Stakeholders.


Abstract

The purpose of this article is to discuss the objective function of firms from the perspective of economic theories focusing on the postulate of continuity. The objective function is a north to managers, serving as the basis for a consistent management model and determine criteria for decision making. A new socioeconomic context triggers the need for a new orientation to strategic objectives and hence a new optic for a single objective function of the firm. The views of the classical economists who studied the company within a static theory of price formation in partial equilibrium, ignored relevant factors in the existence and growth of the firm process, giving space to writers like Coase (1937), North (1990) and Penrose (1980) would add important contributions to understanding of business dynamics. The firm seen as growing organization earns status of an autonomous entity planning and combination of production factors oriented to business continuity. The vision of wealth maximization for shareholders / owne is not discarded, nor subdued, she’s just relocated from the center position for a reciprocal position within this dynamic objective functions that must be maximized in order to meet the principles of the entity in motion (going concern). The objective function of the shareholder is short term, the objective function of the company is long-term. The achievement of the objectives of interest to all those involved in the organization is the reconciliation of objectives that will ensure the continuity of the entity.

Keywords: Objective Function. Economic Theories. Postulate of Continuity. Stakeholders.


Palavras-chave


Função-objetivo. Teorias econômicas. Postulado da continuidade. Stakeholders

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.