EFEITOS DA IMPLEMENTAÇÃO DO PROGRAMA OEA SOBRE EMPRESAS INTERESADAS NA CERTIFICAÇÃO VISANDO VANTAGEM COMPETITIVA

Alex Gois De Andrade, Francisco Américo Cassano, Mariana Nicodemo De Souza

Resumo


O constante aumento do fluxo de comércio e a globalização da concorrência influenciam diretamente o posicionamento das empresas. Neste contexto, vantagens competitivas tem relevante importância para sobrevivência delas. Por outro lado, tal aumento também  preocupa países que visam facilitar suas relações comerciais sem comprometer a segurança. Sob este cenário, o programa do Operador Econômico Autorizado ganha força, pois pode representar a união de diferentes interesses dos operadores de comércio  internacional. Com a recente adesão do Brasil ao programa, este estudo tem como objetivo entender seus efeitos sobre empresas interessadas na certificação em termos de vantagem competitiva. Para isso, foi desenvolvida uma pesquisa exploratória que permitiu se verificar opiniões acerca do tema no âmbito brasileiro. Como resultado, foi possível identificar diferentes visões do programa no Brasil; entender motivações da adesão do Brasil e das empresas brasileiras; bem como identificar a sua origem no âmbito internacional, que está diretamente relacionada à segurança.

Abstract
The constant increase of trade flow and the globalized competition directly influence companies’ positioning. In this context, competitive advantages have relevant importance for companies’ survival. On the other hand, this increase also concerns countries that aim to ease their trade relations without compromising security. Under this scenario, the Authorized Economic Operator program gains strength, as it can represent the combination of different interests of the international trade operators. With the recent joining of Brazil to the program, this study aims to understand the effects on companies interested in certification in terms of competitive advantage. An exploratory survey developed for this study allowed to verify the opinion on this subject within Brazil. As a result, it was possible to: identify different points of view about the program in Brazil; understand motivations for Brazil and Brazilian companies’ accession; identify the program’s origin in the international scope, which is directly related to security.

Keywords: Authorized Economic Operator – AEO. Competitive advantage. International Trade


Palavras-chave


Operador Econômico Autorizado – OEA. Vantagem competitiva. Comércio Internacional

Texto completo:

PDF

Referências


AKABANE, G. K.; CHAGAS, H. X.; MOURA, V. A. Logística de Comércio Exterior brasileira: Uma análise do Índice de Desempenho Logístico brasileiro no cenário mundial. São Paulo: X Workshop de Pós-Graduação e Pesquisa do Centro Paula Souza, 2015. Disponível em: http://www.centropaulasouza.sp.gov.br/pos-graduacao/workshop-de-pos-graduacao-e-pesquisa/010-workshop-2015/workshop/trabalhos/Sistemas_Produtivos/Gest_de_Operac_Logist/Logist_Comercio_exterior_brasileira.pdf/.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2006.

BARNEY, J. B.; HESTERLY, W. S. Administração estratégica e vantagem competitiva. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008.

BOWERSOX, D. J.; CLOSS, D. J.; COOPER , M. B. Gestão Logística de Cadeias de Suprimentos. São Paulo: Bookman, 2006.

CLOSS, D.; MCGARRELL, E. Enhancing Security throughout the Supply Chain, IBM Center for the business of government & Michigan State University, USA, 2004. Disponível em: https://www-304.ibm.com/jct03001c/procurement/proweb.nsf/objectdocswebview/filesupply+chain+security+white+paper+and+assessment+guide+april+2004/$file/supply+chain+security+white+paper+and+assessment+guide+april+2004.pdf.

DAY, G. S.; WENSLEY, R. Assessing Advantage: A framework for diagnosing competitive superiority. Journal of Marketing, Vol. 52, no. 2, p. 1-20, 1998. Disponível em: https://xa.yimg.com/kq/groups/27127990/528135927/name/Assessing+Advantage+A+Framework+For+Diagnosing+Competitive.pdf/.

ERCEG, A. Influence of Authorized Economic Operators on Supply Chain Security: Business Logistics in Modern Management. 14th International Scientific Conference. Croácia, 2014.

GORDHAN, P. Customs in the 21st century. World Customs Journal, v. 1. 2007. Disponível em: http://www.worldcustomsjournal.org/media/wcj/-2007/1/Customs_in_the_21st_century.pdf.

KEEGAN, W. J. Marketing global. 7ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KOTLER, P; KELLER, K. L. Administração de Marketing. 12ª ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

LEOCE G.; MORINI, C. Logística Internacional Segura: Operador Econômico Autorizado (OEA) e a gestão de fronteiras no século XXI. São Paulo: Atlas, 2011.

LPI – Logistic Performance Index. World Bank Group. Disponível em: http://lpi.worldbank.org/international/scorecard/radar/254/C/BRA/2014#chartarea..

PEREIRA, N. B. O Programa Operador Econômico Autorizado (OEA) no Comércio Internacional: Uma análise qualitativa a partir de sua implementação. Limeira: Universidade Estadual de Campinas, 2014.

POLNER, M. Compendium of Authorized Economic Operator Programmes. World Customs Organization – WCO, Research Paper nº 25, 2012. Disponível em: http://www.wcoomd.org/en/topics/research/activities-and-programmes/~/media/930340C77B3740D6B3894F747AF6A7FF.ashx..

PORTER, M. E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 2ª ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

__________. Como as forças competitivas moldam a estratégia. In: MONTGOMERY, C. A.; PORTER, M. E. (Org). Estratégia: a busca da vantagem competitiva. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

RAZUMEY, M. Role of the Authorized Economic Operators in Providing the State Foreign Trade Safety. Academy of Customs Service of Ukraine, 2014.

RECEITA FEDERAL DO BRASIL. Benefícios do Programa OEA. Disponível em: http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/aduaneira/importacao-e-exportacao/oea/beneficios-do-programa-oea.

__________. Instrução Normativa Nº 1521, de 04 de Dezembro de 2014. Disponível em: http://normas.receita.fazenda.gov.br/sijut2consulta/link.action?visao=anotado&idAto=59000.

__________. O Lançamento do Programa OEA. Disponível em: http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/aduaneira/importacao-e-exportacao/oea/noticias/novos-beneficios-oea-seguranca.

__________. Você conhece o OEA? Disponível em: http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/aduaneira/importacao-e-exportacao/oea/noticias/voce-conhece-o-oea. .

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, P. B. Metodologia de pesquisa. 3ª ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2005.

TWEEDLE, D. Logistics, Security and Compliance: The part to be played by Authorized Economic Operators (AEOs) and data management. World Customs Journal, Vol. 2 (1), p. 101-105, 2008. Disponível em: http://www.worldcustomsjournal.org/media/wcj/-2008/1/logistics_security_and_compliance_the_part_to_be_played_by_authorised_economic_operators_and_data_management.pdf..

WCO – WORLD CUSTOMS ORGANIZATION. SAFE Framework of Standards to secure and facilitate global trade, 2015. Disponível em: http://www.wcoomd.org/en/topics/facilitation/instrument-and-tools/tools/~/media/2B9F7D493314432BA42BC8498D3B73CB.ashx.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.