Os pequenos sofrem mais? Oferta de crédito bancário para empresas: 2007-2017

Marcos Roberto Vasconcelos, Caio Ferreira Polonio

Resumo


Neste artigo avalia-se para o Brasil a hipótese de que micro, pequenas e médias empresas (MPME) tendem a sofrer maior restrição de financiamento bancário durante uma crise de crédito. Devido inexistência de dados públicos para o período de 2007 a 2017, foram utilizados dados das carteiras de crédito de quatro dos maiores bancos atuantes do mercado brasileiro, responsáveis por aproximadamente 60% dos ativos totais do sistema bancário do Brasil. Os resultados obtidos sustentam a hipótese inicial: a restrição de crédito por parte dos bancos se inicia antes e de maneira mais significativa às MPMEs do que às empresas de grande porte.

Palavras-chave: Crédito. Setor Bancário. Micro, Pequenas e Médias Empresas. Economia Brasileira.


Abstract
In this paper, we evaluated for Brazil if the hypothesis that micro, small and medium-sized enterprises (SMEs) tend to suffer from a greater restriction of bank financing during a credit crisis. Due to the lack of public data for the period from 2007 to 2017, data were used of the credit portfolios of four of the largest banks operating in the Brazilian market, responsible for about 60% of the total assets of the Brazilian banking system. The results support the initial hypothesis: the credit restriction by banks starts earlier and more significantly to SMEs than to large companies.

Keywords: Credit. Banking Sector. Micro, Small and Medium Enterprises. Brazilian Economy.


Palavras-chave


Crédito bancário. Setor Bancário. Micro, Pequenas e Médias Empresas. Economia Brasileira

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.