Os reflexos sociais da adoção de condutas éticas pelas organizações brasileiras

Ernani Maia Negrão de Jonas

Resumo


Após os escândalos de corrupção na última década no Brasil, de condutas antiéticas e desonestas expostas pelos veículos de mídia e também de atos de falta de humanidade entre as pessoas, a busca por encontrar respostas dos porquês de tantos destes atos e como as instituições poderiam agir como agentes de transformação foram à motivação do levantamento dessa pesquisa científica. O método utilizado foi qualitativo em busca de bases filosóficas de filósofos que escreveram sobre ética, observações de fatos sociais pelo autor e, além disso, a revisão bibliográfica de diferentes áreas do conhecimento, como as ciências: Antropologia, História, Sociologia, Filosofia, Direito, Psicologia e Economia, na observação do comportamento humano, da ética e sua falta e as demais mazelas organizacionais e sociais. As conexões encontradas demonstram alguns caminhos percorridos pelos seres humanos para que chegasse ao ponto de discussão atual e onde estará o ponto de inflexão para que a sociedade possa evoluir na ética através de exemplos de códigos estabelecidos pelas organizações e o papel das instituições para que a sociedade seja mais justa, igualitária, equânime e a busca do bem-estar social. As instituições e a mídia têm um papel fundamental nessa mudança, valorizando condutas éticas aceitas, e as condutas a serem repudiadas, valorizar o mérito, propondo a igualdade e também a equidade nas oportunidades. Desta forma, com a contribuição das organizações, os problemas que temos hoje como corrupção, fraudes, desvios, falta de empatia, esquemas ilícitos possam vir a ser inexistentes ou próximos desse objetivo.


Palavras-chave


Compliance. Ética. Conduta. Organizações. Sociedade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.