Crise subprime: uma explicação com base no conceito de direitos de propriedade

Édivo de Almeira Oliveira, William Barbosa, Júlio Eduardo Rohenkohl

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo precípuo a análise da crise subprime sob uma ótica fundamentalmente institucionalista, sobretudo a partir do conceito e do papel desempenhado pelos direitos de propriedade no âmago do capitalismo atual. Para tanto, utilizou-se o levantamento histórico acerca do desenvolvimento das sociedades anônimas e dos mercados financeiros, bem como dos eventos que desencadearam a crise perscrutada, de modo a articulá-los com as proposições teóricas de matiz institucionalista sobre os mercados financeiros e direitos de propriedade. A explicação esboçada corrobora a visão da crise subprime como expressão intrínseca à lógica de funcionamento do capitalismo, porém afasta-se da concepção “natural” ou supra-histórica desse processo. Argumenta-se que o sistema financeiro atual foi deliberadamente fundado em marcos regulatórios que viabilizaram a difusão das operações e dos ativos financeiros que ampliam a assimetria de informação e a complexidade que envolvem as transações dessa natureza, o que privilegia a exploração dos múltiplos atributos dos ativos e, consequentemente, incentiva a exploração exacerbada da multidimensionalidade dos direitos de propriedade.

Palavras-chave


Crise Subprime. Direitos de Propriedade. Externalidades

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.